Um pouco do que é YOGA

O termo yoga, citado no Yoga Sutra, é a suspensão das variações dos processos mentais. A mente oscilante e instável cria obstáculos à percepção do Eu Real.

Erroneamente se fala em yoga se referindo apenas ao terceiro passo que são ásanas (posturas). Mas isso tem um sentido. Precisamos primeiro ter contato com o que temos de mais denso, que é nosso corpo físico e quando o trabalhamos de forma concentrada e utilizando a respiração para essa conquista, a yoga oferece mais três passos nessa realização: Pranaiama, Pratiahara e Dhárana.

Yoga é uma maneira de vida. Um caminho a se seguir. Assim a yoga oferece oito passos que devemos seguir para o desenvolvimento moral e espiritual, são eles:

  1. YAMA – O domínio do mundo externo
    Esta etapa se divide em 5:
  • Ahimsa: Não Agressão;
  • Satva: Não mentir;
  • Asteya: Não roubar;
  • Bramacharya: Não luxúria;
  • Aparigraha: Não cobiça.
  1. NYAMA – Domínio do mundo interno
    Esta etapa também de divide 5:
  • Saucha: Pureza interna e externa;
  • Santosha: Felicidade;
  • Tapas; Austeridade;
  • Swadyaya: Estudo;
  • Atmanivedam: Entrega.
  1. ÁSANA: Posições físicas: A ciência do corpo que faz posições em combinação com a respiração e possui três características
  • Estabilidade;
  • Imobilidade;
  • Ausência de Esforço.
  1. PRANAIAMA – Domínio da respiração
  • Prana: bio energia;
  • Yama: domínio.
  1. PRATIAHARA – Abstração dos sentidos
  1. DHÁRANA – Concentração focal da consciência. Reunir pontos dispersos.
  1. DIANA – Meditação (“chitta Vritti Nirodha”)
  • Yantra (visual) primeiro grau;
  • Mantra (sonora) segundo grau;
  • Tantra (sensorial) terceiro grau.
  1. SAMADHI – Bem aventurança total. Iluminação

Benefícios da Prática de Yoga:

  • Previnem ou impedem doenças da civilização (stress);
  • Neutralizam os efeitos deprimentes da estafa física e mental;
  • Abaixam a pressão arterial;
  • Reduzem ou combatem a constipação intestinal;
  • Massageiam os órgãos internos, com ativação das secreções e das excreções, pondo em funcionamento órgãos indolentes;
  • Criam e conservam um estado de conforto interior, alegria de viver e nos lubrifica psiquicamente e moralmente;
  • Renovam e aprofundam a vitalização dos músculos, vísceras, plexos, glândulas e nervos;
  • Trabalham as Nadis (correntes de energia sutil de nosso corpo);
  • Combatem o colapso dos órgãos internos (influência da gravidade);
  • Promove o diálogo entre o eu consciente superior e as estruturas corporais vivas, normalmente inconsciente.